Buscar
  • Kamila Lopes

O que ganhei ao deixar meu emprego no Brasil


Já faz um ano que tomei a decisão que mudaria o meu rumo profissional. Estava há 4 anos e meio na empresa, produzia o carro-chefe da casa e muitos outros.

Uma promoção no mês seguinte, amava o que eu fazia e estava realizada profissionalmente, mas queria um pouco mais, mesmo não sabendo o que poderia ser.

A busca por crescimento pessoal e profissional surgiu após uma entrevista de emprego, que tive há alguns meses antes da decisão de me desligar da TV Mundo Maior. O diretor que me entrevistou me deu uma dose de motivação, me incentivou e, sem querer, me fez querer mais do que eu já tinha.

Mesmo com a oportunidade da promoção, decidi encerrar esse capítulo que comecei aos 19 anos.

Respirei, chorei, me desesperei, respirei de novo e de novo. Fui até a “sala do chefe” que me recebeu de braços abertos e fez deste momento o melhor que poderia ser. Me elogiou, me motivou e me deu forças para continuar a minha caminhada.

Fiquei por mais um mês repassando e acompanhando minhas funções. Posso dizer que foi um tempo muito necessário para esse desligamento.

Como meu chefe mesmo diz: “Até um pontapé na bunda te coloca para frente”, eu mesma me dei um pontapé. Me vi sem CLT. Parei, analisei, pensei, fiz planejamentos, mandei currículos e decidi abrir minha mente para um novo desafio. Pensei em ir à França, mas o destino me colocou em outra direção.

Depois de 3 meses, estava no desafio totalmente desconhecido. Cada tostão das minhas economias foram até o meu último dia no Brasil.

Aceitei a oportunidade de ir aos Estados Unidos trabalhar em uma área totalmente diferente do ramo televisivo, jurei a mim mesma que não iria ficar parada e que buscaria formas de crescer na minha área. Assim o fiz.

Após um mês eu estava me voluntariando como Operadora de Broadcast em uma igreja que tem uma produção audiovisual incrível (foto). Foi e ainda está sendo um crescimento profissional que jamais pensei em ter. Além de aprimorar o vocabulário em inglês, continuo trabalhando como câmera, fazendo facebook live e comecei a trabalhar com iluminação. Ou seja, não fiquei parada profissionalmente em nenhum momento!

Fiz um semestre de Comunicação em Marketing, continuo crescendo profissionalmente no local que abriu as portas e as janelas para mim, a Liquid Church. E o inglês? Ah, este está melhor do que nunca! Estudo English as a Second Language 3 vezes na semana. Além disso tudo sou responsável pelo marketing de uma casa de produtos Naturais do Brasil.

Aqui, nos Estados Unidos, eu vou em workshops de lançamento de equipamentos que acaba sendo um networking, pois estou sempre em contato com donos de produtoras, diretores e produtores do ramo cinematográfico. Me sinto uma formiguinha no meio dos grandes, mas não deixo de ir. Pelo menos uma vez por mês viajo uma hora e quinze para acompanhar de perto o que está acontecendo de novo.

Consegui trazer minhas qualidades quando produtora de televisão para a minha vida pessoal, e com a minha organização, consegui atualizar o canal que criei há 2 anos. Ele é meu melhor hobby. Terminei a série de vídeos que fiz sobre o Canadá, está indo ao ar duas viagens feitas no Brasil e logo mais a experiência de um ano nos Estados Unidos.

Me preocupo em voltar para o Brasil e achar meu espaço no mercado de trabalho, claro que o coração aperta e a ansiedade bate à porta, mas procuro focar no presente, aproveitar cada oportunidade que tenho aqui. Se eu não vir oportunidade, vou atrás, reinvento e crio meios para que elas venham até mim.

Desde quando comecei a minha carreira, nunca fiquei parada e sei que não vai ser no retorno que ficarei. Estou em um momento de trabalho, e de muito estudo e conhecimento. Agarro cada momento, sugo cada instrução nova, digo sim para os desafios que encontro e vou em busca do “sim”.

Acredito em uma força maior que me deu sabedoria, paciência e fez com que eu enxergasse o mundo do lado de cá. Acredito no esforço e coragem que eu tive. Acredito que o estudo e o conhecimento adquirido na empresa também fizeram parte da base que tive para estar aqui. Acredito que muita coisa ainda está por vir e eu não vejo a hora disso tudo acontecer.

Estou no melhor momento da minha vida. Sempre estive e sempre vou estar no melhor capítulo, o presente para mim é o tempo mais precioso. Planejo muito meu futuro, mas nada se compara a felicidade que tenho em viver o presente.

É como se eu vivesse um programa ao vivo por semana; produzo conteúdo, vivo o que planejei e depois sento para assistir o resultado. Faço com o coração cheio de gratidão, igual cada programa que produzi. Minha vida está sendo o melhor programa televisivo que eu poderia ter.

#radioetv #TV #produtordetv

0 visualização

© 2016 by Kamila Lopes. Todos os direitos reservados.